Notícia

2min leitura

A bolsa não é só um jogo de QI

Basta ser um gênio para ganhar dinheiro no mercado?

Por Josué Guedes

19 jul 2023 13h42 - atualizado em 19 jul 2023 01h42

No começo do século XVIII, o mundo passava por fortes transformações comerciais possibilitadas pelo surgimento das grandes companhias marítimas no continente europeu e impulsionadas pelo mercado de ações.

As arriscadas expedições dos europeus ao continente asiático haviam se tornado um negócio extremamente lucrativo e mais seguro com o compartilhamento do risco via capitalização nas bolsas do velho continente.

E isso, lógico, atraiu não só profissionais do ramo como toda sorte de investidores.

Um deles era ninguém mais, ninguém menos do que Isaac Newton.

Um dos maiores gênios da história e criador de um conjunto de leis batizadas não por acaso com seu sobrenome (leis de Newton), além de ter revolucionado a história da ciência, se aventurou também pelo mercado de ações e acabou deixando sua marca nesse ramo (apesar da triste história).

Por volta de 1720, Newton adquiriu ações da South Sea Company (Companhia dos Mares do Sul), dona da frota que realizava comércio na região do Atlântico Sul.

Pelos ventos favoráveis aos negócios, as ações da Companhia tiveram uma expressiva valorização. Quando sua posição dobrou, Newton viu que era um bom momento para vender seus papéis e colocar o lucro no bolso. E assim fez.

Porém, se tivesse realmente finalizado seu investimento neste ponto da história, não estaríamos falando dele.

Com a continuidade do movimento de alta das ações da Companhia dos Mares do Sul e vendo vários amigos ganhando mais dinheiro do que ele, Newton não resistiu e comprou novamente as ações.

Mas dessa vez sua posição não dobrou.

Pouco tempo após comprar as ações pela segunda vez, a bolha especulativa entorno da Sea Company estourou e Newton perdeu £ 20.000, aproximadamente R$ 30 milhões (em valores atuais).

Princípios do Estrategista (Felipe Miranda e Ricardo Mioto)

Após esse revés no mercado, Newton não criou uma lei, mas deixou, segundo seus biógrafos, uma célebre frase: “eu consigo calcular o movimento dos corpos celestiais, mas não a loucura das pessoas”.

Apesar de ser apenas um exemplo, Newton é a prova de que o mercado está longe de ser apenas um jogo de QI, pois, se fosse, ele teria sido um dos maiores vencedores.

Compartilhe

Por Josué Guedes

josue.guedes@mmakers.com.br