Notícia

3min leitura

Fique rico ou…

3 lições de Naval Ravikant sobre construção de riqueza

Por Josué Guedes

21 set 2022 11h50 - atualizado em 21 set 2022 11h54

Lembro muito bem de um filme que assisti por acaso quando era adolescente sobre um jovem da periferia de uma grande cidade nos EUA. Apesar do enredo parecer até um pouco clichê no começo, descobri depois que a história era baseada na vida de um rapper mundialmente famoso: 50 Cent (Curtis James Jackson III).

Sem nenhum spoiler, Marcus (50 Cent), após quase perder a vida numa briga (tomou 12 ou 14 tiros e não morreu), se encontra com o rap e o resto é literalmente história. 50 Cent atualmente é um dos rappers mais conhecidos e bem pagos do mundo.

Mas, além da história instigante, o título do filme me chamou também muita atenção: Fique Rico ou Morra Tentando (Get Rich or Die Tryin’).

É isso? Um ou outro?

No contexto de violência em que 50 Cent e seus amigos cresceram, realmente a questão parecia ser binária. Tráfico, violência, jogos e coisas semelhantes era basicamente o que estava disponível para eles. Quem não ficou rico, morreu tentando.

Apesar de ser de fácil compreensão, o título desse filme sempre me intrigou. Não sei precisamente o motivo.

Alguns anos depois, navegando pelo Twitter (algo que faço diariamente) me deparei com uma thread – sequência de tweets – que me fez lembrar do título do filme, porque falava sobre “ficar rico”, mas, ainda bem, não tinha nada sobre “morrer tentando”.

O título da sequência revelava que a thread não pretendia apenas falar sobre “ficar rico”, o autor propunha dizer como (ficar rico) e, melhor ainda, sem precisar contar com a sorte.

Eram 40 tweets que resumiam ideias e insights de um verdadeiro ícone do Vale do Silício e da cultura de startups, Naval Ravikant. Nascido na Índia, Naval se mudou com 9 anos para o Queens, em Nova York, e fundou sua primeira empresa aos 25 anos. Após isso, criou várias outras e investiu em centenas de startups que hoje são verdadeiras gigantes em seus setores – Uber, Twitter, Post-mates etc.

Naval tem o costume de compartilhar sua própria filosofia de vida e felicidade e há alguns anos atrai milhares de leitores de todo o mundo. Não à toa sua thread sobre “ficar rico” possui mais de 60 mil retuítes e inspirou até a criação de um livro, O Almanaque de Naval Ravikant.

Dentre tudo que Naval expôs nessa sequência, três ideias passaram a fazer parte das minhas reflexões sobre construção de riqueza: conhecimento específicoresponsabilidade e alavancagem.

Conhecimento específico é aquele que não pode ser ensinado, mas pode ser aprendido. É o conhecimento alcançado na busca por seus interesses e paixões genuínas. Essa é uma arma fundamental para construção de riqueza, porque ela torna qualquer um insubstituível. Para descobrir o seu, tente lembrar o que você fazia quase sem esforço quando era criança ou adolescente e os outros consideravam uma habilidade sua.

Responsabilidade: chame para si. Isso é arriscado, porque é uma faca de dois gumes. Você ganhará os créditos quando as coisas derem certo, mas precisará lidar com o peso dos fracassos também. Porém, só assim você desenvolverá credibilidade para conseguir alavancagem – ingrediente essencial para construção de fortunas.

“Dê-me uma alavanca longa o suficiente e um ponto de apoio, e moverei o mundo”, disse Arquimedes.

Alavancagem: no mundo dos negócios, existem três grandes classes de alavancagem, segundo Naval:

1) Capital: “Capital significa dinheiro. Para arrecadar dinheiro, aplique seu conhecimento específico com responsabilidade e mostre resultado conquistado com seu bom discernimento”.

2) Pessoas: “Mão de obra significa pessoas trabalhando para você. É a forma mais antiga e disputada de alavancagem e pode até impressionar seus pais, mas não desperdice a vida atrás disso”.

3) Produtos sem custo marginal de replicação (programação e mídia): “Essa é a alavancagem que está por trás dos novos-ricos. Você pode criar software e mídia que façam o trabalho enquanto você dorme”.

Na era da internet, o terceiro tipo de alavancagem é o verdadeiro multiplicador de força para o conhecimento específico: “ponha-o em prática, com responsabilidade e alavancagem, e vai acabar conseguindo o que merece”.

Para quem deseja ficar rico, sem correr o risco de morrer tentando, ou contando apenas com a sorte, o Almanaque pode ser um excelente guia.

Compartilhe

Por Josué Guedes

josue.guedes@mmakers.com.br