Notícia

3min leitura

Metade Chico e a outra metade Mané

Estou vivendo um sonho.

Por Matheus Soares

07 jul 2022 15h43 - atualizado em 07 jul 2022 05h47

Eu sempre tive vontade de abrir o meu próprio negócio. Suspeito que em boa parte por influência familiar: meus dois avôs foram empreendedores muito felizes em suas empresas. Com o privilégio de crescer ouvindo as histórias profissionais de cada um e me fascinando pela paixão que eles contavam, sempre pensei no quão realizado eu seria se tivesse uma empresa que desse orgulho de chamar de minha.

Meu avô Chico teve a primeira banca de jornal do Ipiranga numa época em que o jornal impresso era a única fonte de informação disponível para quem quisesse ler sobre os rumos do Brasil e do mundo. Já meu avô Manoel foi agraciado com um talento fora do comum em matemática. Não à toa foi contador em diversas firmas antes de fundar a Micro Móveis LTDA, empresa dedicada à produção de móveis “pequenos” (tais como racks de TV, caixas de som, porta CD’s e mesas de escritório).

E agora seguindo o exemplo de duas das pessoas mais importantes da minha vida e após mais de 5 anos dedicados à análise de ações, chegou a minha vez de ter o meu próprio negócio.

Por aqui, você me verá escrevendo toda terça-feira sobre análise de ações, com ensinamentos e aplicações práticas de contabilidade e valuation. Minha ideia é dividir aquilo que mais gosto de consumir como praticante e entusiasta que sou do value investing.

Até porque esse comprometimento que eu terei com vocês se conectará à minha principal função no Market Makers. Como o Salomão explicou na nossa primeira newsletter, serei o responsável pela construção de uma carteira de ações na qual nós, fundadores do Market Makers, investiremos nosso próprio dinheiro. Ou seja, colocaremos o “skin in the game” em prática nas empresas que mais acreditamos da bolsa.

Meu objetivo é simples mas não simplista: quero encontrar as melhores oportunidades de investimento em ações. E não há outra maneira de ser bem sucedido nisso se não for conhecendo profundamente as empresas que farão parte do nosso portfólio. Só existe compounding quando se tem paciência e só se tem paciência quando se tem convicção.

Por ter acompanhado small caps bem de perto nos últimos 4 anos (e pelos meus maiores acertos como analista terem saído daí), é por elas que eu pretendo dedicar a maior parte do tempo de estudos. Contudo, seremos “zero agnósticos” ao escolher um investimento: se entendermos que uma ação está sendo negociada com alta margem de segurança e carrega um excelente potencial de valorização, nós vamos investir nela, seja ela uma small cap ou a empresa mais valiosa da bolsa.

De tantos princípios que adotaremos em nossa cartilha de investimentos, um dos meus favoritos é: a única coisa que não se pode consertar depois de fazer um investimento é o preço que se paga por ele. Por isso é fundamental ter disciplina em preço.

Esse é o maior desafio da minha carreira de analista (e também o mais legal). Ontem, quando contei para meu avô Manoel, hoje com 91 anos, o que farei no Market Makers, foi a vez dele perceber a paixão e o orgulho que eu estava contando aquilo para ele. Aonde quer que esteja, sei que meu avô Chico também está feliz.

Aos meus irmãos e agora sócios Thiago Salomão, Renato Santiago e Josué Guedes, obrigado pela oportunidade que vocês estão me dando de colocar em prática aquilo que sempre estudei. Estou vivendo um sonho.

Compartilhe

Por Matheus Soares

Fundador do Market Makers, analista responsável pela Carteira Market Makers de Ações. Antes de fundar o MMakers, foi analista responsável pela cobertura de Small Caps na XP Inc e analista fundamentalista da Rico Investimentos. Certificado no curso de Value Investing da Columbia Business School.

matheus.soares@mmakers.com.br