Notícia

2min leitura

O call da “classe média” na bolsa

Após o pico da desgraça, chegou a hora do varejo

Por Matheus Soares

27 ago 2022 16h14 - atualizado em 27 ago 2022 04h14

Depois de 4 episódios desde a primeira aparição, Ciro Aliperti, da SFA, e Sara Delfim, da Dahlia, voltaram ao Market Makers transbordando ainda mais conhecimento. No episódio #09 que foi ao ar ontem à noite, eles trouxeram 11 teses de investimentos: Tim, Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, BTG, Porto Seguro, Sinqia, Totvs, Cielo, Lojas Renner e Grupo Soma. O detalhe micro de cada uma delas você pode conferir no episódio, mas uma ideia que surgiu do programa e que gostaríamos de compartilhar é o call da classe média e baixa renda.

No episódio anterior, a Sara havia dito que a carteira da Dahlia estava saindo de commodities para aumentar exposição ao setor de varejo média e alta renda e começando a se posicionar em teses ligadas à baixa renda, mas ontem ela deu mais detalhes desse processo de migração. Apesar de carregar empresas que se beneficiam da resiliência das classes média e alta (Arezzo, Vivara e Centauro), a Dahlia tem migrado para empresas mais expostas à baixa renda e não necessariamente ao varejo.

O principal gatilho dessa mudança na carteira é o fato do Brasil ter atingido o que ela chamou de ‘pico da desgraça’, que é o fato do Brasil já ter atingido o pico de juros e inflação esperados no futuro. Ou seja, o juro pode subir na próxima reunião do Copom, mas o que de fato faz preço é a expectativa de longo prazo do mercado e, é justamente essa expectativa que fez pico para a Sara. No caso da inflação, a tendência é que desacelere ou mesmo que apresente deflação, conforme vimos em julho. É quase como um “pior que tá não fica”.

Com menos inflação corroendo o bolso dos brasileiros e com mais auxílio Brasil por vir, a Sara acredita que vai sobrar mais dinheiro para consumo e, entre as ações que se beneficiariam disso estão: Tim, Bradesco e Lojas Renner.

Além desse tema, eles também falaram sobre a diferença entre Bradesco e Itaú – que inclusive nos fez lembrar de Luis Stuhlberger, lendário gestor da Verde Asset – e trouxeram algumas aplicações práticas de value investing, além de todas as 11 teses muito bem explicadas ao longo do programa.

Se você ainda não acompanhou nosso último episódio, se prepare porque insights não vão faltar. Os links estão aqui:

Youtube

Spotify

Apple Podcast

Aproveite e bom fim de semana.

Compartilhe

Por Matheus Soares

Fundador do Market Makers, analista responsável pela Carteira Market Makers de Ações. Antes de fundar o MMakers, foi analista responsável pela cobertura de Small Caps na XP Inc e analista fundamentalista da Rico Investimentos. Certificado no curso de Value Investing da Columbia Business School.

matheus.soares@mmakers.com.br