Notícia

2min leitura

O que Ivan me fez sentir

Entrevistar o Ivan mostrou que a mágia do caos está presente no Market Makers

Por Josué Guedes

09 set 2022 15h32 - atualizado em 09 set 2022 03h32

Se você tem ouvidos politicamente corretos, te recomendo não escutar o último episódio do Market Makers. Ivan Sant’Anna é uma verdadeira lenda viva do mercado financeiro brasileiro, tendo uma participação pioneira no mercado de títulos e futuros. Por outro lado (ou talvez por tudo isso), Ivan é um cara sem papas na língua.

Durante o episódio, ele explica por que a Bolsa do Rio de Janeiro era “puro roubo” nos anos 1960, como os fundos eram estruturados pra ferrar o pequeno investidor e como ele praticou o que chamava de “insider não-pecaminoso”.

Para os juízes da internet, ingredientes de sobra para um cancelamento. Não penso assim: você pode até questionar os métodos adotados (o próprio Ivan não se exime da culpa), mas o jogo era jogado assim. Poucos teriam coragem de falar isso para o público.

Eu, como amante da história e do mercado financeiro, só posso agradecer por compartilhar este aprendizado empírico conosco. Aliás, fazendo jus aos 19 livros publicados, Ivan provou-se um excelente contador de histórias. Foi impossível não me envolver emocionalmente com as histórias contadas por ele.

As formas como ele conta que ganhou dinheiro nos anos 1960 e 70 me fizeram sentir leve raiva dele. Já quando ele detalhou como a Covid levou embora seu irmão, senti um aperto no peito. Pouco antes, tinha rachado o bico de rir quando ele contou como foi de “milionário pra pobre” por 4 vezes.

Ivan vive a vida intensamente. Não só dentro do mercado: afinal, foi o mesmo Ivan que numa época teve muitos altos e baixos na bolsa e em outra estava popularizando o “Autobol” no Brasil e tornando-se roteirista das séries Carga Pesada e Linha Direta, ambos da TV Globo.

Eu tento não me envolver emocionalmente com o entrevistado, mas nesse caso foi impossível. Eu não sei dizer se foi a melhor entrevista que já participei, mas certamente foi a que mais me despertou sentimentos no seu transcorrer. E eu simplesmente deixei a emoção me levar.

Está lá no Manifesto do Market Makers que acreditamos na magia do caos, que são aquelas coisas completamente fora do nosso controle. Entrevistar o Ivan foi ter a certeza de que o caos está aí e a melhor forma de conviver com isso é sabendo que não podemos controlá-lo – ou seja: aproveite-o.

Que a magia do caos leve o MMakers a alguns dos nomes citados pelo Ivan na entrevista, para assim trazer ainda mais histórias sobre o nosso mercado.

Para ouvir mais sobre as aventuras de Ivan Sant’Anna, é só clicar nos links abaixo:

Compartilhe

Por Josué Guedes

josue.guedes@mmakers.com.br