Podcast

01h 28min

Populismo fiscal, China e “manteu”: o que pode f#$% o Brasil em 2023

Além de questões internas, fatores externos (Europa e China) também podem estragar a possível festa do mercado brasileiro em 2023

Por Josué Guedes

10 out 2022 11h40 - atualizado em 19 dez 2022 04h04

Inscreva-se

O rali da bolsa na segunda-feira (03/10) pós-eleição demonstrou o otimismo do mercado com a nova composição do Congresso. A escolha presidencial ficou para o segundo turno, e agora as questões macro e microeconômicas de cada lado começam a preocupar os investidores.

Além da questão interna, fatores externos (Europa e China) também podem estragar a possível festa do mercado brasileiro em 2023, levando o BC a manter a Selic nos patamares atuais.

Para entender cada um dos fatores, conversamos com Roberto Dumas, professor do Insper, e Paolo Di Sora, gestor da RPS, no episódio #15.

O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESSE EPISÓDIO

  • O que Paolo Di Sora, da RPS, fez na segunda-feira pós-eleição
  • A diferença entre o “Brasil relativo e absoluto”
  • Os 3D´s da China
  • Quais riscos externos podem afetar o Brasil em 2023
  • O que pode alterar a trajetória já esperada da Selic
  • A China não é um país comunista
  • Como o populismo fiscal pode alterar a perspectiva de crescimento do Brasil para 2023

CONVIDADOS

Roberto Dumas Damas: Com mais de 30 anos de experiência no mercado financeiro, Roberto Dumas trabalhou em diversas instituições tais como UBS, Citigroup, Lloyds Bank e Itaú BBA. De 2007 a 2011 representou o banco Itaú BBA em Shanghai e em 2016 e 2017 atuou no banco dos BRICS em Shanghai (New Development Bank) nas áreas de operações estruturadas e risco de crédito. Atualmente é professor de Economia Internacional e Economia Chinesa do INSPER, IBMEC São Paulo, Fundação Instituto de Administração (FIA-USP) e Saint Paul Business School.

Paolo Di Sora: Sócio fundador e Chief Investiment Officer (CIO) da RPS Capital, Paolo Di Sora, graduado em engenharia civil pela Escola de Engenharia de Mauá, atua no mercado há décadas e acumula em sua carreira passagens por instituições consolidadas como o Itaú BBA Corretora e fundo M.Safra&Co.

LIVROS RECOMENDADOS

Roberto Dumas Damas

China X EUA: Como a Economia Global e a Geopolítica se Comportarão no Pós-pandemia (Roberto Dumas Damas)

Freud: uma vida para o nosso tempo

Desrecomendação: A Crise Do Capitalismo (George Soros)

Paolo Di Sora

Your Complete Guide to Factor-Based Investing: The Way Smart Money Invests Today (Anrew L. Berkin)

O Físico: A epopeia de um médico medieval (Noah Gordon)

Desrecomendação: O investidor inteligente (Benjamin Graham)

Compartilhe

Por Josué Guedes

josue.guedes@mmakers.com.br