Manifesto

Isto é para os loucos por qualidade e os que acreditam na magia do caos.

Para os que acreditam no compounding do conhecimento, na arte de acumulá-lo e multiplicá-lo ao longo do tempo.

Eles têm altíssima curiosidade intelectual, a ponto de desafiar qualquer regra de etiqueta.

Porque eles acreditam que conhecimento não vale nada se não for compartilhado.

Isso pode fazer deles os chatos do rolê, pois fazem perguntas desconfortáveis enquanto você já estava enviando emojis de foguetinho 🚀

Eles rejeitam o groupthinking (aliás, se você acenou a cabeça concordando ao ler essa frase mesmo sem saber o que é, isso é groupthinking).

Eles reconhecem a existência do status quo, mas simplesmente não o respeitam.

Porque eles sabem o valor de ouvir quem pensa diferente – e aprendem com isso.

Pois os maiores aprendizados estão fora da zona de conforto.

Eles vieram para incomodar. Você pode não gostar deles, mas não conseguirá ignorá-los.

Enquanto alguns os veem como inconvenientes, nós vemos como inconformados.

E num mundo em que todos tentam apenas se enquadrar, são eles que irão questionar.

 

Por Renato Del Rio

renato.delrio@moneytimes.com.br