Podcast

02h 01min

Suzano e ouro “geopolítico”: as teses do novo gestor de ações de Stuhlberger

Conheça a filosofia de investimento e as principais teses de Elmer Ferraz

Por Market Makers

30 mar 2023 20h39 - atualizado em 08 abr 2023 10h57

Inscreva-se

Elmer Ferraz nos ensinou uma grande lição no episódio 38. Imagine que você é um gestor de ações com resultado comprovado e decide começar um novo projeto. Mas ao invés de criar uma asset do zero, você resolve fazer isso dentro de uma das mais tradicionais gestoras do Brasil. Como adaptar sua filosofia de investimentos e até sua carteira de ações dentro de uma nova casa, com uma nova equipe e novos princípios, sem causar grandes fricções?

É isso que aprendemos com Elmer neste papo. O novo chefe de gestão de ações da Verde Asset já trabalhou com Marcio Appel no Galileo por 7 anos (2008-2015), chegando no início da vencedora família de fundos do Safra. Depois, foi para a Itaú Asset, ajudando a levar a família de fundos Dunamis de R$ 800 mil para quase R$ 5 bilhões em 7 anos. Ele chegou na Verde Asset no final de 2022, substituindo Pedro Salles, que desde 2009 era o responsável pela gestão de ações na casa.

Usando a filosofia e o playbook que ele trouxe em sua bagagem, Ferraz tem uma espécie de manual de investimento em ações que funciona.

“Meu papel como gestor é formatar o processo de investimento, diminuir vieses pessoais, transformar aquilo [as análises de ações] num portfólio e defendê-lo nos momentos ruins“, afirma. Parece simples? Ele garante que não é, ainda mais no Brasil.

“Meu pilar central sempre foi preservação de capital. Ciclos no Brasil são curtos e intensos… É voo de galinha e recessão. Por isso, sempre foi importante, dentro dessa visão, fazer algo que parece simples, mas é complexo: unir bottom up top down, ou seja, unir conhecimento profundo das empresas sem perder agilidade de análise de cenário macro”, diz.

Como as ações são escolhidas? Elmer detalha:

“Criamos grandes blocos de risco macro. Um bloco poderia ser global cíclico: com commodities, bancos globais; outro bloco seria crescimento defensivo: supermercados, farmácias; tecnologia teria empresas de crescimento que ainda não dão retorno; special situations, por sua vez, empresas aguardando privatização, como Sabesp e Eletrobras. Dividimos isso em moeda forte ou fraca, casos locais e globais. Aí tentamos povoar esses blocos com cem ações no total.“

“A ideia é ter uma cobertura contínua dessas empresas, independentemente do fato de elas estarem no portfólio ou não. Não quero olhar a Vale quando acho que a China vai crescer. Precisamos ter aquilo analisado sempre. No portfólio final, entram 15 a 20 empresas, mas temos 100 analisadas”, conclui.

Não é todos os dias que temos em mãos, em tantos detalhes, a estratégia de investimento em ações de um gestor com o currículo do Elmer. Isso que você leu é apenas uma palinha de tudo que o novo gestor de ações da Verde nos contou no episódio completo. Recomendamos fortemente que você clique aqui e acompanhe a conversa completa. Acredite: tem muito mais.

O QUE VOCÊ VAI APRENDER NESTE EPISÓDIO

  • Como adaptar-se a uma nova filosofia de investimentos e ao mesmo tempo manter sua própria filosofia?
  • Como fazer para adequar sua carteira “antiga” na carteira do fundo atual sem causar fricções?
  • O playbook de 100 ações: como selecionar as ações elegíveis a serem investidas
  • Aplicando o “top down x bottom up” na prática: Ignorar o fator macro faz uma ótima empresa tornar-se um péssimo investimento
  • A importância de olhar para o exterior na hora de analisar ações brasileiras
  • Carteira Dunamis x Carteira Verde: o que vai entrar e o que vai ficar de fora
  • Ouro: um call geopolítico contra os países que pensam em fazer coisas erradas
  • Deep dive em: Suzano, Barrick Gold e Rumo

CONVIDADOS

Elmer Ferraz: Com mais de 20 anos no mercado, Elmer Ferraz ficou de 2008 a 2015 no Galileo (Safra), trabalhando desde o início da gestão com Marcio Appel. Saiu para a Itaú Asset e fez parte da construção e evolução da família Dunamis, que nasceu com R$ 800 mil e chegou a R$ 5 bilhões. No final de 2022, Elmer trocou a Itaú pela Verde, chegando para substituir Pedro Salles, que foi chefe da gestão de ações por mais de 10 anos.

LIVROS RECOMENDADOS

O Mais Importante para o Investidor: Lições de um Gênio do Mercado Financeiro (Howard Marks)

Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caos (Nassim Taleb)

Iludidos pelo acaso: A influência da sorte nos mercados e na vida (Nassim Taleb)

O sinal e o ruído (Nate Silver)

Desrecomendação: “Qualquer livro de passo-a-passo para realizar coisas na vida”

Compartilhe

Por Market Makers

market.makers@mmakers.com.br