Notícia

1min leitura

O gestor do seu fundo só precisa de um abraço

Como casamentos e divórcios afetam a performance dos fundos de investimentos

Por Renato Santiago

13 fev 2023 12h25 - atualizado em 13 fev 2023 03h47

Já li muitas cartas de gestores explicando as performances de seus fundos. Muitas delas, naturalmente, justificando os rendimentos negativos.

Quando esta é a questão, os argumentos costumam ser a famosa “deterioração das condições macroeconômicas no país” ou alguma variação deste tema.

Nunca vi — e acredito que você também não — um relatório de gestão que atribua a performance de um fundo a questões pessoais envolvendo seu gestor.

Mas segundo o artigo “Limited Attention, Marital Events and Hedge Funds”, isso deveria ser mais comum.

O estudo explora os impactos de casamentos e divórcios dos gestores nas performances de seus respectivos fundos. O trabalho foi conduzido por Yan Lu e Sugata Ray, da Universidade da Flórida, e Melvyn Teo, da Universidade de Administração de Singapura

“Concluímos que casamentos e divórcios estão ligados a quedas significativas no alfa dos fundos nos seis meses anteriores e até dois anos depois”. Antes de um casamento, esse valor pode chegar a 8,5%; antes de um divórcio, 7,39%.

Ao todo, 98 casamentos e 76 divórcios colhidos de bases de dados públicos nos Estados Unidos. A principal conclusão dos pesquisadores é a de que eventos desse tipo fazem com que o foco do gestor se perca, prejudicando suas decisões de investimentos.

Não dá para ler esse estudo e não lembrar do caso contado pelo Jojo Wachsmann no nosso último episódio, quando ele pediu resgate de um fundo por que “o cara passou 40 dias no barco”. Não se trata de uma questão conjugal, mas mostra como o foco do gestor é um critério importante no mundo real.

E para você, que sempre pensa em resgatar na primeira queda, pense duas vezes. Seu gestor pode apenas estar atarefado demais escolhendo os docinhos da festa ou pode apenas estar precisando de um abraço.

Para ler o estudo completo, clique aqui.

Compartilhe

Por Renato Santiago

Jornalista, co-fundador do canal Market Makers e do Stock Pickers, duas vezes eleito o podcast mais admirado do Brasil. Passou por grandes redações do país, como o jornal Folha de S. Paulo e revista Exame, e atuou na cobertura de diferentes temas, de cotidiano até economia e negócios. Sua missão, hoje, é a de usar sua expertise editorial e habilidades de reportagem para traduzir o mundo das finanças e mercado financeiro ao grande público.

renato.santiago@empiricus.com.br